O Jonal Económico publicou uma Edição Especial "Imobiliário & Tecnologia", onde a Saint-Gobain participou

O Jornal Económico publicou uma Edição Especial "Imobiliário & Tecnologia", onde analisou a forma como o sector imobiliário tem vindo a responder a esta conjuntura desafiante provocada pela Covid-19 e contou histórias de sucesso de quem conseguiu resistir à crise sanitária através de soluções tecnológicas inovadoras.

Nesta edição, José Martos, CEO da Saint-Gobain Portugal, respondeu às seguintes questões:

  • De que forma a tecnologia pode ajudar o sector imobiliário?

Segundo José Martos, "Tendo em conta o contexto português, a eficiência energética dos edifícios deve ser uma prioridade, seja em obra nova, seja em reabilitação. Para isso, a tecnologia ETICS (External Thermal Insulation Composite System), diga-se, o Isolamento Térmico pelo Exterior, pode dar um excelente contributo. Este sistema torna os edifícios energeticamente mais eficientes, ou seja, termicamente mais confortáveis e com um baixo nível de consumo energético. Tendo em conta evolução dos custos da eletricidade em Portugal (para valores históricos) este sistema que já provou o impacto positivo que pode ter num edifício, garantindo resultados imediatos. Além disso, este sistema contribui também para a melhoria do conforto acústico, tema que já era importante e que ganhou ainda mais relevância com o contexto da pandemia e a mudança de paradigma no uso das nossas casas. Por fim, e não menos importante, fazendo a escolha adequada dos materiais isolantes para este sistema, como é o caso das lãs minerais, é possível obter excelentes resultados em termos de reação ao fogo e garantir que os edifícios reduzem substancialmente a sua pegada ambiental."

  • Quais são as perspetivas de desenvolvimento tecnológico previstas para o futuro?

Segundo José Martos, "Em termos de desenvolvimento tecnológico, os dois grandes pilares são a mecanização de processos na construção e a sustentabilidade, que devem andar a par. Sabendo que os edifícios na Europa são responsáveis por 36% das emissões de CO2 e por 1/3 do consumo dos recursos naturais, é urgente trabalhar nestes dois pilares, garantindo que o primeiro está diretamente relacionado com o segundo, ou seja, tem sempre um impacto positivo para o planeta. Este último ponto é particularmente crítico e importante para a Saint-Gobain, considerando que temos o objetivo de atingir a neutralidade carbónica em 2050, tendo já projetos com objetivos muito bem definidos já a curto prazo. Neste sentido, estamos a trabalhar de forma proactiva nos dois pilares referidos, de forma a garantir o nosso contributo."

Descobre mais histórias de sucesso de quem conseguiu resistir à crise sanitária através de soluções tecnológicas inovadoras, na edição completa, aqui.

Jornal Económico - Imobiliário e Tecnologia

Pode comparar até 4 produtos.
Compare