Como colar lâmina cerâmica

Veja nesta página os problemas mais comuns que lhe podem surgir e a solução weber a adotar para os resolver.

Problemas comuns e questões que pode enfrentar

colagem_lamina_ceramica_problema_f1

1.

Um dos mais notáveis desenvolvimentos da indústria cerâmica está relacionado com a excecional diminuição da espessura das peças. Estes materiais de revestimento têm espessuras entre 3 e 7,5 mm
podendo ser fornecidos com ou sem um reforço de malha de fibra de vidro e resina, dependendo das aplicações previstas.

colagem_lamina_ceramica_problema_f2

2.

Uma vez que se trata de grés porcelânico de espessura reduzida é de extrema importância que a sua
instalação seja feita com o máximo cuidado, de forma a garantir a resistência adequada do revestimento. Um dos cuidados fundamentais na aplicação das peças é a total cobertura do tardoz com adesivo (colagem dupla) para não existirem «zonas ocas» que fragilizem a resistência nessa área.

colagem_lamina_ceramica_problema_f3

3.

As zonas não preenchidas com cola deixam espaços vazios entre a peça e o suporte, o que em caso de tensão as torna zonas suscetíveis de rutura, ou seja, a peça parte com muito mais facilidade nestas áreas. Neste caso, os pavimentos são mais sensíveis. De igual forma, as peças de maior formato apresentam-se como um desafio para o aplicador quando a cobertura total da peça é exigida.

colagem_lamina_ceramica_problema_f4

4.

As peças reforçadas com fibra de vidro e uma resina polimérica exigem colas de elevada aderência e deformabilidade, uma vez que a ligação é feita a este material e não ao grés porcelânico. A aplicação prevista para o revestimento deve ter em consideração estas duas propriedades da cola.