Como colar grês porcelânico em fachadas

Veja nesta página os problemas mais comuns que lhe podem surgir e a solução weber a adotar para os resolver.

Problemas comuns e questões que pode enfrentar

colagem_gres_porcelanico_fachadas_problema_f1

1.

O grés porcelânico é um material de excelência devido à sua elevada resistência, grande variedade de acabamentos e formatos que possibilitam efeitos estéticos muito interessantes tornando-se uma das grandes tendências nos revestimentos exteriores. A colocação deste material em fachadas exige que sejam tidos em consideração inúmeros cuidados e que estejam previstos desde a fase do projeto.

colagem_gres_porcelanico_fachadas_problema_f2

2.

Para planear um revestimento cerâmico é fundamental conhecer bem as suas propriedades e adequá-las ao projeto em questão. A baixa absorção de água, o formato e peso de cada peça, o coeficiente de dilatação térmico e a própria cor são caraterísticas essenciais que influenciam o tipo de cola a usar, a largura de juntas necessária entre peças e as juntas de fracionamento do revestimento.

colagem_gres_porcelanico_fachadas_problema_f3

3.

A utilização de cimentos-cola de elevada aderência e flexibilidade são cruciais para garantir uma boa aderência da peça. No entanto, as juntas entre peças e as juntas de fracionamento são igualmente importantes uma vez que permitem absorver as dilatações e contrações do revestimento originadas por tensões de natureza higrotérmica.

colagem_gres_porcelanico_fachadas_problema_f4

4.

O dimensionamento das juntas deve ser feito tendo em conta as amplitudes térmicas a que o revestimento estará sujeito, não esquecendo que a cor tem influência na absorção de calor. As juntas devem ser sempre preenchidas com argamassa adequada, de forma a evitar a entrada de água através das fachadas. A circulação de água por trás do revestimento é um dos principais fatores que origina a perda de aderência e destacamento das peças cerâmicas.